Como escrever um conto: passo a passo

Como escrever um conto é a sua dúvida? Então, querido escritor, seja bem-vindo! Vou ensinar a produzi-lo a partir de um passo a passo, destacando quais elementos são importantes dentro desse gênero literário.

Com esse post você terá nas mãos uma fórmula simples para estruturar seus contos de forma que seja irresistível ao seu leitor, além disso, deixarei um dos meus como modelo.

Interessa para você? Então, vem comigo!

Ah! Antes de tudo, quero deixar uma dica que fez a diferença para mim e fará para você também, principalmente se sua maior facilidade é na construção de histórias longas e não curtas: escrever um conto não é dividir com o leitor toda a história que nasceu no território fértil da sua mente, mas relatar a principal cena da longa trajetória de seu herói… É começar a contar sobre ele o mais perto possível do desfecho.

Ao escrever contos, precisamos escolher muito bem as palavras que iremos usar para não alongarmos demais o texto, nem deixar passar pontos importantes. Você não terá tempo de criar detalhadamente o pano de fundo da sua história, como a descrição meticulosa do lugar onde seu personagem está, mas, com criatividade, precisará inserir ao longo do enredo as informações que situem o seu leitor. 


O passo a passo para escrever um conto

Vou apresentar para você oito importantes passos que, caso sejam seguidos, guiarão a construção do seu conto, pois cada tópico trará uma orientação de como você deve estruturar a sua história.  Vamos lá?

Ah! Você também pode acessar meu vídeo “Como escrever um conto: passo a passo” em meu Canal do Youtube:

1. Defina o gênero do conto e seu público-alvo

Antes de dar início a qualquer texto, independentemente do formato escolhido, você precisa definir para quem está escrevendo, se é para o público feminino, masculino ou ambos, qual a média da idade de seus leitores, nível de escolaridade e assim por diante. Só assim você será capaz de saber o tipo de linguagem ideal para o desenrolar da narrativa, por exemplo. Além disso, decida qual gênero você irá trabalhar. Será romance, suspense policial, fantasia, terror ou drama? Uma vez definidos, vamos ao segundo passo. 

2. Escolha os personagens

O conto irá contar a história de quem? Pense a respeito de seu personagem principal, bem como dos secundários, sempre se atentando para não criar personagens demais. Quais são suas características físicas e também psicológicas?

A partir disso, você já conseguirá, por exemplo, refletir quais situações seriam conflitantes na vida deles. Talvez, salvar seu grande amor de um afogamento, seja um enorme problema para um homem que carregue consigo o trauma de um mergulho malsucedido. O mesmo não aconteceria para um salva-vidas profissional, concorda? 

Para chegar à melhor ideia, todo Branstorm é válido. Para isso, sem culpa ou qualquer julgamento, tente produzir ao menos dez sugestões de conflito para o seu personagem central. Vai ver como a melhor oportunidade aparecerá diante de seus olhos…

3. Como começar o conto

Agora que você já descobriu quais situações seriam grandes problemas na vida de seu personagem, escolha aquela que você julgue mais curiosa e atraente para o seu leitor. E, então, começaremos a produção propriamente dita de seu conto. Que tal iniciar justamente a partir da cena do conflito? Coloque seu personagem no “olho do furacão” e prenda seu leitor desde a primeira linha. Lembre-se, é aqui que você precisará fisgar o espectador para que ele queira ler sua história até o final…  Você tem menos de 10 segundos para isso, pois é o tempo médio que ele dedicará para o início da sua história. 

4. Mostre a busca por solução

Todo problema incita a busca de uma solução. É hora do seu personagem principal encontrar uma forma de resolver o conflito que você propôs a ele. As escolhas dele podem ser bem-sucedidas ou não… Talvez isso possa gerar um problema ainda maior na história.

5. Clímax

A busca por solução levará a sua história ao ápice, para o ponto mais crítico e tenso de todo enredo. Assim, as decisões tomadas por seu personagem o encaminharão para as linhas finais do conto.

6. Desfecho surpreendente

O fechamento de todo conflito deve acontecer aqui. A jogada de mestre é surpreender o seu leitor, entregar aquilo que ele não espera. Lembre-se que seu personagem pode resolver o conflito com excelência ou não. Muitas vezes, o que resta é apenas um aprendizado diante de certas situações…

7. Revise, revise e revise de novo

Seu trabalho nunca deve terminar no último ponto final, pois aí será o momento de revisar. Analise, em um primeiro momento, se todo enredo está alinhado corretamente, sem falhas ou pontas soltas. Depois, revise a ortografia e a gramática, elimine os terríveis erros de português… Engavete seu conto por alguns dias, volte a lê-lo depois e revise novamente. Vai ver como falhas não notadas antes, irão saltar aos olhos agora.

8. Publique

Coragem! Deixe o medo de lado e mostre ao mundo a sua história. Use as redes sociais ao seu favor e construa sua carreira literária.


Como escrever bem um conto

Acabamos de ver um passo a passo de como escrever um conto, mas já passou em sua mente que, talvez, segui-lo à risca não seja o único caminho para o sucesso da sua história?

 Toda fórmula é bem-vinda quando vamos dar nossos primeiros passos em um mundo desconhecido, mas viver por ela também pode ser um grande perigo, afinal, textos “engessados” podem não se diferenciar da maioria… Concorda?

Por isso, partindo da ideia de que escrever contos é como uma escola para todo bom escritor, quando se sentir pronto, desbrave esse mundo com criatividade, arriscando outras formas, diferenciando-se nesse meio, mas sem excluir pontos crucias da narrativa.

Em meu Canal do Youtube você encontrará mais dicas de escrita. Seja um colecionador de conhecimento na área e vai ver como novas ideias irão fluir. Acesse:


Modelo de Conto

Agora que já aprendemos o passo a passo de como escrever um conto e, ainda, refletir sobre a importância de nos arriscarmos no mundo literário, quero deixar, como inspiração, meu conto “Renúncia”. Boa leitura!

Era preto no branco: o jabô e a calça branca do futuro rei contrastavam com o seu cavalo negro, de pelos lustrados, enquanto ele o montava e cavalgava velozmente floresta adentro. O vento era forte, soprava contra seu cabelo liso e volumoso. O coração cavalgava dentro de seu peito também, desesperadamente. Era como se a ansiedade se personificasse e apertasse seu coração cada vez mais forte.

No altar, uma noiva o esperava. A prometida. Quem faria uma aliança com seu país, o tornaria mais forte, uma potência. Mas nada disso o motivava. Ele cavalgava agora em sentido contrário. Saíra pouco antes da cerimônia, era um fugitivo.

Rapidamente, guiou seu cavalo para a entrada da vila que buscava. Sua maior certeza estava justamente ali, de costas.

– Úrsula! – O grito do futuro rei saiu embargado, apressado.

Ela olhou para trás e quase sem acreditar o viu chegar.

– Eu estou deixando tudo! Renuncio hoje à realeza, à minha coroa! — exclamou, aproximando-se dela. Em um mundo de glórias e riquezas, fora uma plebeia a escolhida, a mulher sem títulos que soube verdadeiramente acalentar sua alma. — Vim para você, porque o único país que quero governar é o seu coração. 

E aí, está pronto para se aventurar no Universo da Escrita e escrever um conto que vai arrasar? Deixe seu comentário e conte pra mim!

Que tal também aprender a escrever um livro e ainda sem procrastinar? Clique aqui e bora tirar suas ideais do papel.

Boa sorte, inspiração e transpiração!

Um beijo.


2 respostas para “Como escrever um conto: passo a passo”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s